Category Archives: metodologias

Segredo do sucesso do Aniversário CEJUG 2009: colaboração

Colaboração é a palavra chave do sucesso da realização de mais um evento do CEJUG: Aniversário CEJUG 2009. Tivemos três semanas para organizar e realizar o evento, contando com o apoio incondicional do René Araújo, Paulo Jr., Thiago Sá, Francisco Barroso e Gregory Fontenele. Sem o apoio dessa tropa de elite nós (Silveira Neto e Hildeberto – coordenadores) não teríamos realizado esse evento totalmente gratuito.

dsc08227

René, Thiago, Gregory, Barroso e Paulo Jr.

Tivemos durante os dois períodos do dia um total de 300 pessoas que desfrutaram de muito conteúdo técnico, brindes e alegria. Fazia muito tempo que eu queria realizar um evento no Ceará que tivesse uma grade repleta de nomes conhecidos da comunidade Java e ágil do Brasil. Só que desta vez consegui realizar, tendo como braço direito (e não gostando da idéia de realizar um evento com poucos dias de organização) o Silveira. 🙂

dsc08034

Silveira Neto e sua agenda (ou seria uma bíblia?) na abertura do evento

Bruno Pereira abriu o evento com a palestra O caminho da produtividade para desenvolvedores web, onde falou do leque de opções e ferramentas para ter sucesso no desenvolvimento web. Logo após, Régis Melo comentou sobre as experiências da sua empresa no desenvolvimento de uma aplicação nas plataformas JEE e JME, rodando em diversas línguas e em vários países. Victor Oliveira apresentou a última palestra da manhã com o tema O mito dos times ágeis, falando um pouco da sua experiência liderando times utilizando Scrum.

Na parte da tarde os conterrâneos Tarso Bessa e Rafael Ponte (que palestraram na mesma semana no JustJava) falaram sobre Os 10 maus hábitos dos desenvolvedores JSF. Essa palestra dispensa comentários pois os palestrantes são, sem dúvida nenhuma, as principais referências de JSF no Ceará. Logo em seguida, Jeveaux falou com excelência sobre Lucene, Solr e Hibernate Search, mostrando conceitos e códigos dessas poderosas ferramentas que podem aumentar rapidamente a performance das aplicações. Logo após, Rodrigo Yoshima palestrou sobre O que matou o RUP pode matar o Agile. O mais interessante dessa palestra foi ver a cara de espanto dos participantes, pensando que ele iria anunciar a morte do agile. Para finalizar o evento com chave de ouro, Paulo Silveira esbanjou talento e fenótipo de palestrante profissional ministrando a palestra Desmistificando o TDD na prática, mostrando muito código ao vivo, com participação do público e do Rafael Ponte (que foi praticamente obrigado pelos participantes a comparecer no palco para programar).

A realização dessa grande festa só foi possível – além do apoio dos membros citados no primeiro parágrafo – através das empresas que sempre acreditam no CEJUG: FA7, Caelum, Concrete Solutions, USIX Technology e Sun Microsystems. Também tivem os apoio das empresas Oktiva, Sagarana Tech, Novatec e Java Magazine.

Membros da organização do evento entregando cestas de lembranças do Ceará para os palestrantes

Membros da organização do evento entregando cestas de lembranças do Ceará para os palestrantes

Participantes

Participantes

Confira as apresentações, fotos e vídeos na página do evento. Até o próximo!

Jazoon 08, eu fui!

Na última semana (23 a 26) aconteceu o Jazoon 08 em Zurich, na Suíça. O Jazoon é uma conferência internacional sobre Java , aborda diversos assuntos atuais sobre a tecnologia e possui palestrantes internacionais, como Joshua Bloch (engenheiro de software do Google e criador de diversas APIs do Java) e Rod Johnson (criador do Spring).

Participei da Caravana do CEJUG rumo ao Jazoon 08 e nós fomos os únicos brasileiros do evento. Ainda estou colhendo os frutos da experiência de ter participado de um evento internacional, cujo aprendizado foi imenso e pude observar de perto como realmente se organiza um evento. Quem sabe essa experiência servirá como aprendizado para melhorar o Café com Tapioca do CEJUG. O evento fornecia alimentação (café da manhã, almoço, lanches, etc) gratuitamente todos os dias, sem falar da after hours, que liberavam cervejas para todos os participantes. 🙂
A IVIA (empresa na qual trabalho) patrocinou a Caravana com camisas do Brasil padronizadas para o evento, contendo as logomarcas do Jazoon, CEJUG e da IVIA.

Se você me perguntasse qual foi a melhor palestra do evento, eu responderia: “-Todas as palestras do Joshua Bloch.”. O cara é sensacional, sabe transmitir o conhecimento e sabe como fazer com que o público fique preso a sua apresentação, sem piscar os olhos. Ele ministrou três palestras: a primeira sobre a segunda edição do seu livro, o Effective Java, a segunda sobre Java Puzzlers e a terceira sobre The Closures Controversy.

Das três, a palestra sobre closures me chamou mais atenção, pois o Joshua exemplificou e mostrou as vantagens e desvantagens dessa funcionalidade na linguagem Java.

Educação, respeito, humildade, companheirismo e pontualidade são os principais frutos que colhi do evento.

Valeu Caravana, até a próxima! 🙂

Fotos

dsc04508.jpg

dsc04437.jpg
Da esquerda para a direita: Felipe Gaúcho, Christian (organização do evento), Hebert Aquino, Rafael Tabosa, Amaury Brasil, Joshua Bloch, Eloir Cortes, André Paes, eu, Cláudio Miranda e René Araújo

dsc04579.jpg
Participantes da Caravana no stand da netcetera

dsc04431.jpg
eu com o Joshua Bloch

dsc04484.jpg
Roy T. Fielding (criador do REST)

dsc04401.jpg
Martin Odersky (criador da Scala)

dsc04416.jpg
Rod Johnson (criador do Spring)

dsc04510.jpg
eu com Ted Neward e Joshua Bloch

dsc04643.jpg
Joshua Bloch autografando o meu Effective Java Second Edition, 🙂

dsc04339.jpg
Credencial do evento

Vídeos

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=AJ9dooLg7vk]

Jazoon 08

O Jazoon se aproxima e como já foi dito anteriormente nesse blog, partirá uma Caravana do CEJUG rumo ao Jazoon’08. Nessajazoon.jpg caravana, estão inclusos alguns cearenses e paulistas. Outros dois participantes irão nos encontrar em Zurich: Felipe Gaúcho e Hildeberto Mendonça, ambos coordenadores do CEJUG.

O dia do evento se aproxima e já comecei a escolher as palestras que irei assistir. Felipe Gaúcho já escolheu as suas palestras e Hebert Aquino já fez um comentário do evento. Iremos utilizar a camisa abaixo no evento, patrocinada pela IVIA, que está apoiando alguns integrantes da caravana.

 camisafrente.jpgcamisacostas.jpg

O Jazoon irá contar com nomes de peso da comunidade Java, como Rod Johnson (criador do Spring Framework), Joshua Bloch (engenheiro de software do Google), Roy Fielding (presidente da Apache Foundation e um dos idealizadores do REST) e Ted Neward (arquiteto de software).

O evento contará com speakers de diversas empresas, como: Google, Thoughtworks, Sun Microsystems, Oracle, Netcetera e Canoo. São quase vinte palestras diárias, com várias sessões e palestrantes, impressionante!

Confira os patrocinadores do evento:

sponsors.jpg

O evento terá uma duração de quatro dias, abaixo segue o calendário completo e en seguida as palestras que mais me chamaram atenção:

calendario.jpg

Segunda-feira – 23/04/2008
  • Tutorial sobre o GlassFish com Jérôme Dochez – Sun Microsystems
Terça-feira – 24/06/2008
Quarta-feira – 25/06/2008
Quinta-feira – 26/06/2008

Enfim, procurei escolher os assuntos que estão em alta no mercado, como Web services, SOA, aplicações ricas, arquitetura de software, concorrência, servidores de aplicações, etc. Estaremos participando do Café com Tapioca de julho como palestrantes, falando como foi o evento e quais as novidades do mundo Java.

Falando em Java 2008

A tempos que acompanho o trabalho dos irmãos Silveira (Paulo e Guilherme). Ambos estão fazendo um excelente trabalho profissional mas também não esquecem da comunidade Java, onde sempre estão fazendo e participando de eventos, além de h1-logo.gifadministrarem o GUJ.

E a comunidade só tem a agradecer a eles. Este ano acontecerá a segunda edição do Falando em Java, evento técnico da Caelum, e um membro do CEJUG irá participar do evento. Renato Parente, desenvolvedor Java do NATI/UNIFOR, irá transmitir para o grupo de usuários java do Ceará as novidades do mundo Java, no Café com Tapioca de junho.

Obtenha mais informações nos blogs do Jeveaux e Edgar Silva.

Cobertura do Café com Tapioca de dezembro: Testes de Unidade com JUnit

Comentários

Ocorreu no último sábado (15/12/07) na UFC o Café com Tapioca com a palestra Testes de Unidade com JUnit, ministrada pelo Fabrício Lemos. O evento contou com a participação de 52 pessoas, que se mostraram bastante interessadas pelos diversos conteúdos abordados na palestra, como: JUnit, EasyMock, DbUnit e TDD (Test Driven Design).

O palestrante explicou o conteúdo de uma forma clara, objetiva e sucinta, sanando as dúvidas dos participantes.

Material

Slides

Fotos

http://picasaweb.google.com/cafecomtapioca

Vídeos

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=8jny_MkHQZM]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=aro3WSsleF0]

Página do evento

http://www.cejug.org/display/cejug/Testes+de+Unidade+com+JUnit+-+%2815.12.07%29

Café com Tapioca recheado de testes

No próximo dia 15/12 (sábado) acontecerá o Café com Tapioca de dezembro, com a palestra Testes de Unidade com JUnit, que será ministrada por Fabrício Lemos.

O evento contará com a participação especial de Phillip Calçado, através de vídeo-conferência, diretamente de Melbourne – Austrália.
Não deixe de levar 1 kg de alimento não perecível para ser doado em instituições de caridade.

Informações e inscrições: cafecomtapioca@cejug.org

Excelente post sobre Agilidade

O Phillip Calçado escreveu um post excelente sobre Agilidade, vale a pena ler. Parte do post que mais me identifiquei: “Nossa equipe não exige a priori nenhuma restrição de horário, trabalhamos com pessoas que criam software e soluções, não com recepcionistas que precisam atender o telefone.”

Concordo com esse trecho do post do Phillip, as empresas precisam deixar de serem antiquadas e feudais, precisam pensar em transmitir e gerar conforto e felicidade para seus funcionários. Veja o comentário que deixei nesse post.

Me ajude a lembrar: Scrum, XP, RUP, CMM, MPS.br…. esqueci de mais alguma metodologia?

Ao elaborar um projeto, tem-se um dilema: qual metodologia seguir? São tantas que temos de analisar qual irá atender melhor ao projeto. Por que resolvi criar um post com esse assunto? Tem certeza que você não sabe? Ora, atualmente está na moda dizer por aí que você faz parte de um projeto que utiliza uma metodologia ágil, seja qualquer uma delas, essa é a verdade. A maioria das empresas que não adotaram esse tipo de abordagem de gerência de projeto estão incluindo-a em seus escopos.

Segundo o pai dos burros (o dicionário), metodologia significa: subdivisão da lógica que estuda os métodos técnicos e científicos; ou ainda melhor: conjunto de regras para o ensino de uma ciência ou arte;

Eu acredito que focar na mão-de-obra, tornando-a capacitada e produtiva, ainda é melhor do que fazer com que passem por um conjunto de regras para poderem fazer algo. Então vamos consultar no dicionário o significado de outra palavra muito utilizada junto com metodologia: ágil. Segundo ele (o dicionário), a palavra ágil significa: leve, ligeiro. Logo, o termo metodologia ágil não seria para tornar o desenvolvimento mais rápido, mais produtivo? O Scrum está com esse pensamento, você pode ver nesse artigo da Caelum, nesse livro gratuito e também nessa palestra.

Não sou contra metodologias ágeis e nem estou fazendo propaganda para não utilizá-las em projetos, apenas quis enfatizar no parágrafo acima que é importante pensar muito antes de querer incluir alguma metodologia em um projeto. Claro que é bom para a empresa, colocar uma metodologia em seus projetos, estampar no peito e mostrar para os clientes que utiliza uma metodologia X, Y ou Z. Mas o importante mesmo é: entregar o projeto do jeito que o cliente pediu e no tempo que ele pediu.

Na minha pouca experiência profissional já vi casos de empresas que utilizam essas metodologias concluirem bem um projeto, mas em outros casos vi projetos atrasados e com clientes insatisfeitos. Mas será que a culpa é da metodologia ou será que a forma como foi aplicada não foi correta? Estou participando de um projeto que não utiliza nenhuma dessas metodologias citadas e ele está indo muito bem.

Não vou ser o primeiro, nem o segundo e muito menos o terceiro a falar sobre esse assunto. O grande lance é: fique atento ao mercado. Se o mercado exige que você conheça pelo menos uma dessas metodologias, então aprenda, o que importa é isso. Ou, se você for um daqueles que gosta de ler sempre, compre alguns livros e se atualize antes mesmo do mercado exigir.